Topo

Blog Direção Legal

Não usar cinto de segurança no banco de trás é mais perigoso que na frente

Denis Freire de Almeida

06/06/2018 13h59

Você sabia que 51% das pessoas ainda não usam cinto de segurança no banco traseiro? Usar o cinto, reduz em 80% as chances de ferimentos em um acidente.

Já inventaram freios ABS, airbags, controles de estabilidade e tração, mas nenhum deles é tão eficaz quanto o cinto de segurança – que foi inventado na década de 50.

PESO DE RINOCERONTE

Em uma batida a 60 km/h, velocidade que muitos de nós achamos baixa, uma pessoa tem seu peso multiplicado 19 vezes. Ou seja, alguém de 80 kg passa a ter 1,5 tonelada.

Além de ser arriscado para quem anda solto no banco de trás, essa prática também põe em risco as vidas do motorista e passageiro da frente.

É comum vermos acidentes nos quais os ocupantes dos bancos da frente morreram esmagados no cinto por passageiros que estavam soltos atrás.

Por favor, usem o cinto de segurança em todos os assentos do carro. Cuidado especial com as crianças: é melhor vê-las chorando por usarem o cinto, que você chorar depois.


CONGRESSO ONLINE DE SOBREVIVÊNCIA NO TRÂNSITO


FUJA DOS ENGAVETAMENTOS

INSCREVA-SE NO CONGRESSO DE SOBREVIVÊNCIA NO TRÂNSITO 

Sobre o Autor

Denis Freire de Almeida é jornalista formado pela PUC-SP, com 25 anos de experiência na área de automotiva. É idealizador do “Direção Legal” e já trabalhou em veículos como Rede Globo, Quatro Rodas, O Estado de S. Paulo, Record TV e Webmotors. É piloto de testes certificado pela Federação Paulista de Automobilismo desde 1999, além de instrutor de Direção Preventiva e Defensiva.

Sobre o Blog

A ideia do “Direção Legal” é salvar vidas. Você sabia que “cai um Boeing por dia” nas ruas e estradas brasileiras? Isso mesmo, são 104 vítimas fatais todos os dias -- uma a cada 13 minutos. A melhor forma de evitar a ampliação desse número alarmante é informar sobre os riscos ao volante e dar dicas práticas de como minimizá-los. O que nos motiva é que 94% dos acidentes poderiam e podem ser evitados, já que são causados por falha humana. Embarque com a gente nessa viagem.