PUBLICIDADE
Topo

Veja os perigos dos acostamentos e como minimizar os riscos de acidentes

Denis Freire de Almeida

20/03/2020 04h00

Parar no acostamento para fazer xixi, atender o celular, pegar algo no porta-malas ou simplesmente usar como ponto de encontro, antes de uma viagem em comboio. Essas são algumas das várias funções extras que muitos motoristas ainda dão para a área reservada apenas para emergências. E sabe por quê? Porque eles não fazem a mínima ideia do risco que é ficar parado no acostamento…

Veja vídeos com dicas de Direção Preventiva

Segundo dados da Concessionária CCR NovaDutra, entre 1º de janeiro e 30 de setembro do ano passado, foram registrados 651 acidentes relacionados à parada no acostamento e registrados oito atropelamentos. No mesmo período de 2018, foram 649 acidentes e dez atropelamentos. No Estado de São Paulo, a cada 5 dias, em média, morre uma pessoa vítima de acidentes no acostamento.

Portanto, saiba que é FALSA aquela sensação de segurança que muitos ainda sentem quando param no acostamento. Evite ao máximo parar ao lado da pista, faça-o somente em casos de extrema emergência, como pane mecânica, elétrica ou necessidades médicas. Caso contrário, prefira parar nos pontos de apoio ao usuário, postos de gasolina e até nas bases da Polícia Rodoviária.

Caso a parada emergencial seja inevitável, veja algumas dicas para diminuir o risco de acidentes:

>> Diminua consideravelmente a velocidade antes de ir para o acostamento, pois pode haver desnível entre as pistas, além de muita sujeira e menor aderência na faixa auxiliar, podendo causar perda de controle;

>> Nunca freie com duas rodas na pista de rodagem e as outras duas no acostamento. A diferença de aderência pode causar uma derrapagem e, em casos mais graves, capotamento;

>> Se puder escolher, evite parar no meio de curvas ou logo após delas, pois o campo de visão é menor e aumenta o risco de atropelamentos e batidas:

>> Tente evitar parar em descidas, pois a velocidade dos caminhões nesses trechos é maior. Prefira as subidas;

>> Analise o entorno e veja o risco de acidentes ou assaltos antes de estacionar por problemas menos graves, como um pneu furado. Muitas vezes é melhor perder um pneu e uma roda, do que colocar a vida em jogo. Se achar necessário, ande devagar com o pneu furado mesmo até encontrar um lugar seguro para realizar a troca;

>> A iniciar a manobra de ir para o acostamento, ligue o pisca-alerta e deixe-o ligado o tempo todo da parada emergencial;

>> Tenha sempre o número de emergência da Concessionária responsável pela estrada em que você está. Acione o socorro assim que parar o carro;

>> Tire todos os ocupantes do veículo e oriente-os a ficar cerca de 20 metros à frente do local e, de preferência, atrás do guard rail (defensa metálica). Jamais fique atrás do carro!

>> Se houver árvores no local, utilize-as como uma barreira de proteção adicional, ficando atrás delas. Cuidado com insetos e, principalmente, formigueiros.

>> Atenção redobrada com crianças e animais de estimação. Cuidado para eles não saírem correndo em direção à estrada;

>> Caso seja impossível desembarcar os ocupantes, mantenha-os com os cintos de segurança afivelados;

>> Posicione o triângulo de sinalização a uma distância mínima de 30 metros do carro. Muito cuidado nessa hora, prefira caminhar por trás do guard rail;

>> Nunca dê as costas para o fluxo de veículos. Lembre-se que existem motoristas que usam o acostamento como pista!;

É sempre bom lembrar que a manutenção preventiva é o melhor jeito de diminuir as chances de haver panes emergenciais na estrada. Isso inclui, acima de tudo, a calibragem correta do pneus antes de viajar. E nunca se esqueça: o acostamento é um dos lugares mais perigosos da estrada!

Veja vídeos com dicas de Direção Preventiva

 

VEJA TAMBÉM

>> Afinal, os pneus do seu carro têm validade de 5 anos? Veja mitos e verdades
>> Economize! Veja se você usa o ar-condicionado do carro de forma errada
>> Veja cinco dicas para ultrapassar com segurança nas estradas

Sobre o Autor

Denis Freire de Almeida é jornalista formado pela PUC-SP, com 25 anos de experiência na área de automotiva. É idealizador do “Direção Legal” e já trabalhou em veículos como Rede Globo, Quatro Rodas, O Estado de S. Paulo, Record TV e Webmotors. É piloto de testes certificado pela Federação Paulista de Automobilismo desde 1999, além de instrutor de Direção Preventiva e Defensiva.

Sobre o Blog

A ideia do “Direção Legal” é salvar vidas. Você sabia que “cai um Boeing por dia” nas ruas e estradas brasileiras? Isso mesmo, são 104 vítimas fatais todos os dias -- uma a cada 13 minutos. A melhor forma de evitar a ampliação desse número alarmante é informar sobre os riscos ao volante e dar dicas práticas de como minimizá-los. O que nos motiva é que 94% dos acidentes poderiam e podem ser evitados, já que são causados por falha humana. Embarque com a gente nessa viagem.